O Framework 3.5 consolida todas as extensões criadas pela Microsoft até hoje em um único e poderoso framework de desenvolvimento, aprimorando desempenho, segurança, funcionalidade e acima de tudo, produtividade. As principais novidades são:

LINQ – Language Integrated Query: a “grosso-modo”, o LINQ permite aos desenvolvedores realizar consultas à qualquer fonte de dados. Xml? Objetos? Sql? Todos eles podem ser lidos e manipulados como se fossem uma base de dados entidade-relacional, com uma linguagem semelhante ao Sql tradicional. Saiba Mais

Lambda Expressions: basicamente são “funções anônimas” que podem ser utilizadas para inúmeros fins, inclusive consultas em fontes de dados (LINQ). Saiba Mais

Entity Framework: o Entity Framework é uma ferramenta de mapeamento objeto-relacional (ORM) independente de banco, permitindo que seu site se comunique com qualquer base de dados relacional (MS Sql Server, MySql, PostGre Sql, etc). Saiba Mais

Asp.Net MVC: agora o famoso design pattern Model-View-Control (MVC) está sendo incorporado ao Asp.Net visando ser uma opção (não é uma substituição) ao padrão WebForms. Saiba Mais;

Incorporação de Extensões: temos agora a incorporação de diversas “extensões” já existentes, mas que eram pacotes à parte como as Windows Foundations: WPF (Windows Presentation), WCF (Windows Comunication) e WWF (Windows Workflow), além das Ajax Extensions. Saiba mais sobre WCF, WPF, WWF e Asp.Net Ajax.

Outras Alterações: vale citar Dynamic Data, melhorias no desempenho das aplicações, adição de novos controles e melhorias nos já existentes para Windows Forms, Windows Cardspace, melhoria no suporte à reprodução e mixagem de som, melhorias no suporte à compressão de arquivos, melhorias nos delegates e nos recursos de log, novas classes, métodos de extensão, inferência de tipos, tipos anônimos e as propriedades auto-implementadas.

Você pode conferir estas e outras novidades assistindo este webcast da Microsoft. Frente à tantas vantagens, a RedeHost acaba de disponibilizar aos seus clientes (exceto no Plano Básico) o framework Asp.Net 3.5.

“E agora, o que eu faço com meu site 2.0?” Tenha em mente que seus sites feitos no Framework 2.0 continuarão funcionando e você não é obrigado a migrar para o 3.5. Caso deseje fazê-lo, o próprio Visual Studio 2008 inicia um wizard de conversão ao abrir um site 2.0 nele, bastando alguns cliques para que a conversão ocorra sem problemas.

Comente este post