boletos

Você já deve ter ouvido falar que o boleto sem registro vai acabar. Sim, isso é verdade, mas não é só o boleto sem registro que está acabando! O sistema de cobrança por boleto está sendo reformulado pelos bancos.

Essa mudança afeta todas as empresas que usam cobrança por boleto bancário. Esse meio de pagamento representa 20% das transações no Brasil. Hoje em dia são emitidos cerca de 3,5 bilhões de boletos por ano.

Neste artigo você vai entender como esse novo sistema irá funcionar e o que você deve fazer para estar preparado.

Dica: se a sua empresa usa boletos bancários, descubra os maiores impactos que você vai sofrer em janeiro de 2017 com essa mudança.

O que está aparecendo para todos é apenas uma mudança que parece simples, mas na realidade os bancos estão unidos para criar uma nova versão do sistema de cobrança por boleto bancário no Brasil.

O motivo de tal mudança é único: Fraudes.

O nível de fraude com boletos é extremamente alto. Grande o suficiente para incomodar o Ministério Público e o mesmo fazer pressão nos bancos para resolver o assunto.

Para dar uma noção de magnitude sobre o problema com fraudes, veja parte de uma notícia:
“Um golpe cibernético destinado a modificar boletos bancários para desviar os pagamentos de contas pode ter capturado quantias equivalentes a US$ 3,75 bilhões (R$ 8,75 bilhões) desde 2012…”

Imagina, apenas um grupo pode ter desviado mais de 8 bilhões de reais em dois anos. Sem dúvidas já era hora de alguém se mexer. Foi por esse motivo que a FEBRABAN que é a Federação Brasileira de Bancos, órgão gerido pelos próprios bancos para deliberar sobre assunto de interesse dos mesmos, começou a desenvolver um novo sistema. Esse novo sistema possui duas grandes novidades, são elas:

  1. O cadastro único de beneficiários;
  2. O cadastro único de boletos

Dica: Se você não sabe o que é beneficiário e deseja aprender mais sobre como funciona o sistema de boletos, sugiro a leitura do meu e-book sobre o boleto bancário.

Cadastro Único de Beneficiários

A partir da implantação do novo sistema, que está prevista para janeiro de 2017, os bancos irão compartilhar uma base de dados única com as informações de todas as empresas que emitem boletos. Dessa forma, quando um boleto estiver sendo pago, o sistema irá verificar se o emissor do boleto é válido e está ativo. Quando houver fraude a empresa fica marcada nessa base de dados e nenhum banco aceitará receber boletos dessa empresa.

O ponto de atenção aqui é evitar usar intermediários e preferir sempre ter sua própria carteira de cobrança. Para saber mais sobre esse assunto específico, sugiro a leitura do meu artigo sobre o perigo de usar um intermediador de boleto.

Boletos

Cadastro Único de Boletos

Também haverá uma base única onde todos os boletos serão cadastrados e todos os bancos irão ter acesso para consulta. Toda vez que o pagador tentar pagar um boleto, o sistema fará uma consulta nessa base de dados única para verificar as informações de vencimento, valor, etc…

É por esse motivo que todos os boletos deverão ser registrados e o boleto sem registro vai perder o uso. Se o boleto não for registrado, ele não será reconhecido no momento do pagamento e o pagador não conseguirá pagar efetivamente, mesmo tendo o documento em mãos.

O ponto de atenção aqui é que o seu sistema que faz emissão de boletos precisará registrar os boletos emitidos, de preferência no momento da emissão. O registro normalmente é feito através do envio de um arquivo para o banco, que normalmente é enviado uma vez por dia para o banco através do internet banking.

Boletos

O que muda na prática?

Hoje em dia o normal é emitir os boletos durante o dia, enviar o boleto para os clientes e depois, no final do dia, registrar os boletos enviando para o banco o arquivo remessa. A maior mudança é que você precisará registrar os boletos, ou seja, enviar o arquivo remessa para o banco antes de enviar o boleto para o cliente. Se não fizer isso o cliente não vai conseguir pagar o boleto.

Imagina agora que você é uma loja virtual onde o usuário faz a compra e recebe o boleto na hora pra pagar. É inviável você gerar um arquivo remessa e enviá-lo para o banco manualmente toda vez que uma compra for feita. Também não é bom só enviar o boleto para o cliente à noite, após enviar para o banco o arquivo remessa com o lote de boletos gerados no dia. A solução será usar um sistema de boletos que seja integrado com os bancos para que ele faça o registro automaticamente após o boleto ser gerado.

A RedeHost optou por usar o Boleto Simples como solução para automatizar suas cobranças por boleto.

Resumindo: a partir de janeiro de 2017 os bancos não irão mais aceitar boletos sem registro e todos os beneficiários serão obrigados a registrar todos os boletos.

O prazo já está curto para iniciar as mudanças em seu sistema, dê atenção a esse assunto o quanto antes para evitar ter dor de cabeça com seus clientes.

Espero ter ajudado para que você continue rodando bem suas cobranças por boleto.

Abraços e até a próxima.

Comente este post