SQL Server 2012: novidade em banco de dados da RedeHost

Acompanhando a evolução de gerenciadores de banco de dados e considerando a importância de disponibilizar serviços confiáveis e práticos a seus clientes, a RedeHost passa a oferecer o Microsoft SQL Server 2012 como recurso adicional em planos de hospedagem de sites, a partir da opção “Profissional 2”. Entre os principais avanços dessa versão atualizada estão fatores como a melhoria no desenvolvimento de scripts, alta disponibilidade, aumento de desempenho e recuperação de dados.

Além de relembrar a importância de um banco de dados em seu site, listamos algumas das principais mudanças técnicas da plataforma. Tudo para lhe mostrar porque essa é uma ótima opção para sua página.

O que é mesmo um banco de dados?

Segurança, estabilidade e praticidade são elementos cruciais para a construção e manutenção de um site. Além de uma boa hospedagem, é claro, um elemento fundamental para garantir o funcionamento de sua página é, sem dúvida, um bom banco de dados. Seja em um site mais complexo, com fluxos de venda e cadastros, seja em um blog mais simples, apenas com postagens e comentários, a atuação de um banco de dados garante o armazenamento, o cruzamento, o sigilo e a entrega de informações valiosas para o usuário (e também para o administrador da página).

No site de sua loja, por exemplo, todos os cadastros de usuários, o histórico de compras de cada um, os pagamentos efetuados, o registro de novos produtos, estão sujeitos a um banco de dados. A operação dessa base é feita através de um Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD), que automatiza buscas e entregas de informações arquivadas. Os SGBDs funcionam como um conjunto um softwares que disponibilizam uma interface mais amigável para inclusão, alteração ou consulta de dados. Em sistemas de bancos de dados relacionais este acesso torna-se ainda mais simples, já que a verificação de informações pode ser feita por diversos pontos.

Por que SQL Server?

Entre as muitas opções de SGBDs, como MySQL e Oracle, está o Microsoft SQL Server, um dos mais utilizados no mundo. Utilizando a linguagem SQL (Structured Query Language ou Linguagem de Consulta Estruturada), o programa surgiu em 1988 e vem sendo atualizado desde então (ultimamente com uma periodicidade média de dois anos). Uma das principais vantagens do SQL Server é a sua simplicidade, a facilidade para a criação e consulta, além de uma ótima integração com aplicações Microsoft, como ASP.NET. A segurança e confiabilidade dos dados armazenados também é uma das peças chave do SQL Server, sendo o mais indicado para sites que contenham grande quantidade de informações e que necessitam de maior sigilo.

Tecnicamente, o que muda?

Entre as novidades do SQL SERVER 2012, duas áreas de interesse a profissionais de TI se destacam. Primeiramente, o T-SQL (padrão de linguagem utilizada pela plataforma), em função de implicar melhorias diretamente no desenvolvimento de scripts. Em seguida, a infraestrutura, já que a nova abordagem da Microsoft é considerada por muitos como um divisor de águas no que diz respeito a alta disponibilidade. Ainda em relação ao T-SQL, foram implementadas funcionalidades que facilitam a programação de scripts para certos requisitos que, embora comuns em projetos envolvendo bases de dados, exigiam um trabalho mais “manual” por parte dos desenvolvedores/DBA’s. Essas funcionalidades contemplam principalmente: paginação de resultados, tratamento de erros e conversões de tipos de dados. Entretanto, a Microsoft não buscou apenas facilitar o trabalho desses profissionais. Outros pontos como o aumento de desempenho e programação defensiva também foram abrangidos. Confira algumas das principais adições ao T-SQL do SQL Server.

Na infraestrutura, o foco fica para aos requisitos de alta disponibilidade e recuperação. Na versão 2012, a grande novidade é o tratamento de um grupo de banco de dados como uma entidade a ser tratada por esses requisitos. Esse tratamento recebeu o nome de Availability Groups. As versões anteriores exigiam que cada banco de dados fosse tratado isoladamente (com log shipping, replicação, espelhamento) ou que então toda uma instância fosse o objeto da abordagem (clustering failover). Sendo assim, o novo método do SQL Server 2012 permite uma priorização mais flexível para a alta disponibilidade e recuperação, suprindo melhor as necessidades atuais de aplicações complexas que utilizam mais de uma base de dados.

Além das já listadas, há muitas outras novidades no SQL Server para profissionais que trabalham com essa plataforma de banco de dados. Uma lista mais completa foi disponibilizada pela própria Microsoft.

Conheça nossos planos de hospedagem e fale com um de nossos especialistas.

Comente este post